segunda-feira, 23 de junho de 2014

Segundo COURTOIS (1988) de 20% a 40% do sexo feminino sofre alguma modalidade de abuso sexual até completarem dezoito anos de idade. Já a população dos meninos é de um para seis. Tais números são expressivos e demonstram que provavelmente uma grande parcela da comunidade,  infelizmente, já experimentou algum tipo de abuso na área sexual.

Quando pensamos em abuso sexual, a maioria das pessoas associa logo a prática do estupro, entretanto, de acordo com a classificação de ALLENDER (1999) relacionada abaixo, esse fenômeno pode se manifestar de diversas formas, inclusive com ou sem contato físico.

ABUSO SEXUAL COM CONTATO FÍSICO:

Contato sexual gravíssimo 24% das vítimas:
Relação genital (com ou sem violência)
Sexo anal (com ou sem violência)
Sexo oral (com ou sem violência)

Contato Sexual Grave:
Contato manual com os órgãos sexuais descobertos, com ou sem penetração de dedos (forçada ou não)
 Contato com os seios desnudos (forçado ou não)
 Simulação de relação sexual interfemoral

Contato Sexual Menos Grave:
Beijos eróticos  (forçados ou não)
Toque sexualizado: nádegas, coxas, pernas, ou genitais e seios cobertos.

ABUSO SEXUAL SEM CONTATO FÍSICO:
Forma verbalizada:  
 Sedução sutil
 Descrição de práticas sexuais
 Uso contínuo de linguagem sexual
 Uso de termos sexuais codificados que só a vítima discerne o significado (palavras de duplo sentido)

Forma visualizada:  
Colocar a vítima em contato com materiais pornográficos (objetos eróticos, revistas, filmes ou sites).
Deixar a vítima presenciar relações sexuais. (Exibicionismo)
Exibição sensual dos órgãos genitais. (Exibicionismo)
Espionar ou olhar de forma ostensiva partes do corpo da vítima causando-lhe constrangimento.(voyeurismo)

Fonte:
Maria Leolina Couto Cunha
Especialista na Área do Enfrentamento da Violência contra Crianças e Adolescentes
Professora Universitária. Advogada. Master Coach. Analista Comportamental. 
Diretora Presidente CELC. Coordenadora Nacional CECOVI

Referências Bibliográficas:

ALLENDER, Dan. Lágrimas secretas: cura para as vítimas de abuso sexual na infância. São Paulo: Mundo Cristão, 1999.
COURTOIS, Christine, Healing The Incest Wound: Adult Survivors in Therapy. N.Y: Norton, 1988

0 comentários:

Postar um comentário

Ei!!!

Levante a cabeça! Não interessa o tamanho da dificuldade que está enfrentando, você não está sozinho. Deposita esse problema nas mãos do Senhor e ele vai dar o escape. Acalma seu coração, Deus irá transformar seu choro em riso. O Senhor é um especialista em converter derrotas em vitórias. Escute, nada está perdido. Deus te ama e está providenciando um grande milagre na sua vida.

Tome posse

Creia!!! O tempo da bênção está chegando! O milagre já foi liberado! O que Deus irá fazer na sua vida é bem maior do que tudo que você pensou, sentiu ou pediu! Aqueles que zombaram e falaram mal de você ficarão atônitos. Eles reconhecerão que foi a mão do Deus todo poderoso te fez prosperar. Deus tem algo profundo e muito especial contigo. Ele te ama. Tome posse da sua vitória!!!

Ei!!!

Deus está trabalhando a seu favor e em breve irá solucionar esse problema que para você parece impossível. Logo, aquiete seu coração, pois tudo irá ser resolvido em Cristo Jesus.

Creia!!!

Não importa quão grande seja o seu desafio, Deus tem o controle de tudo em suas poderosas mãos. Os sofrimentos que você atualmente está experimentando, não poderá ser comparado com a bênção que Deus está preparando para derramar sobre sua vida!

Ei!!!

Seja forte e corajoso. Não tenha medo nem desanime por causa do seu inimigo e do seu enorme exército, pois com você está um poder maior do que o que está com ele. (2 Crônicas 32:7)

Deus não te abandonará

Seja forte e corajoso! Mãos ao trabalho! Não tenha medo nem desanime, pois Deus, o Senhor, o meu Deus, está com você. Ele não o deixará nem o abandonará até que se termine tudo que ele iniciou a fazer na sua vida.

1 Crônicas 28:20

Tecnologia do Blogger.

VISUALIZAÇÕES

TESTEMUNHO - Leolina Cunha

MAIS ACESSADAS

ARQUIVOS